Maratona de divulgação

Foi uma semana de muita correria. Na sede da Fundação Sara em Belo Horizonte a semana de combate ao câncer infantojuvenil também foi marcada pelas ações de conscientização. Na capital, o trabalho teve ainda um objetivo a mais: divulgar a entidade e a causa de combate ao câncer.
O grande personagem foi Gustavo Micaele de dez anos. Durante uma entrevista para uma matéria da TV Globo Minas ele se emocionou e emocionou milhões de telespectadores ao contar, como foi o período em que passou pelo tratamento contra uma leucemia. “Fiquei com muito medo, achei que ia morrer e não ia aguentar. Graças a Deus eu estou aqui bem”, disse o garoto.
Além da gravação um grupo de voluntários decidiu fazer mais. Com o laço dourado no peito e com panfletos nas mãos foram até a sede do hemocentro para tentar aumentar o número de pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – Redome. Entre os voluntários estava o servente de pedreiro Wanderson Ferreira Campos, que já doou para um paciente. “Eu fui lá com todo gratidão e salvei a vida dela e assim espero salvar a vida de outras pessoas”, lembrou o voluntário. Também, sensibilização na empresa Interfile para mobilizar os funcionários a cadastrarem como doadores de medula. “Incentivamos mais de 400 funcionários a fazer parte dessa corrente do bem de salvar vidas, tanto com a doação de sangue como com o cadastro de doação de medula”, comemora Fernanda Fernandes, responsável pela ação na empresa.
Além das ações locais, palestras também ajudaram a incrementar a campanha. No dia 23 de novembro a capital recebeu o COPE – Circuito de Oncologia Pediátrica pelo segundo ano consecutivo. O evento contou com as palestras “Terceiro Setor”, “Sinais e Sintomas” da médica oncologista da Fundação Sara Eliana Cavacami, além da palestra “Pedagogia Hospitalar” ministrada pela coordenadora da Escola Viva em BH, Flávia Moreno, pedagoga voluntária da Fundação Sara. Na parte da tarde foi a vez da professora Vivian Costa e Rosane Giannoni do Hospital AC Camargo de São Paulo, relatar como é a pedagogia hospitalar implantada há mais de 26 anos. Na plateia mais de 40 profissionais da área da saúde, pedagogia e voluntários da Fundação Sara usufruíram do aprendizado gratuito, inclusive profissionais da ACCCOM vieram de Divinópolis para prestigiar o evento.
Uma integração de forças e vontades em prol de uma causa. A equipe de Belo Horizonte trabalhou pesado para alavancar as metas da campanha de falar sobe o câncer infanto-juvenil para o maior número de pessoas. Ações e missões pra mostrar o quando as crianças valem ouro. “Belo Horizonte sempre recebe o COPE com muita expectativa. Novembro já está marcado como um mês de formação. O sucesso do Novembro Dourado não seria possível sem importantes parceiros: Hemominas, Santa Casa BH, Supra Comunicação e todos os parceiros de comunicação que divulgaram intensamente nossas ações”, comemora a supervisora de captação de recursos, Leonídia Rodrigues.

Compartilhe:

Data da publicação 24 de dezembro de 2013

Campanha dentro e fora da Fundação
Anterior

A alegria de celebrar em família
Proximo



Fique por dentro das novidades: