Festa dos curados – conheça mais histórias

Conheça um pouco mais a história de quem voltou para a festa:

– A lembrança mais forte que Genivania Luiz Souto, de 16 anos, tem da Fundação Sara é do quanto ela se divertia na casa. Diagnosticada com leucemia aos cinco anos a moradora de Josenópolis precisou mudar de cidade para o tratamento e foi acolhida pela equipe da Fundação em Montes Claros. O tratamento durou 10 anos e a estudante recorda de alguns momentos difíceis. “Tomava muito remédio, meu tratamento foi cansativo, perdi meu cabelo, tive vergonha.”, recorda a estudante. A tristeza era amenizada pelo amparo recebido dentro da casa, “a Fundação Sara representava minha segunda casa, me acolheram de braços abertos, me ajudaram a não ter nenhum trauma”, lembra Genivânia, hoje com 17 anos.

– O sentimento de amor e gratidão inundam o coração de Alcimere Soares da Silva, de 27 anos. Natural de Janaúba, norte de Minas, ela foi diagnosticada na década de noventa com um câncer no ovário. Na dor ela encontrou amparo na família Fundação Sara, “no momento mais difícil da minha vida, onde não tinha nem lugar para ficar veio à mão amiga da Fundação, que me deu apoio físico e psicológico. Hoje estou muito bem. É uma benção estar curada, aliás, me sinto muito mais do que curada, me sinto uma vitoriosa”, emociona-se. Alcimere Silva está curada há 14 anos e faz questão de deixar uma mensagem para crianças e adultos que passam pelo mesmo problemas que ela. “Nunca desista porque acima de tudo está um Deus verdadeiro, que é um Deus poderoso, que me deu força durante todo o tratamento e me fez acreditar que a cura é possível”, finaliza Alcimere.

Compartilhe:

Data da publicação 27 de novembro de 2013

Fundação Sara recebe a visita especial de um guerreiro
Anterior

Celebrar a cura é celebrar a força da união
Proximo



Fique por dentro das novidades: