Dia 08 de abril é Dia Mundial de Combate ao Câncer

Fundação Sara realiza Blitz no Hemominas para incentivar cadastros de doadores de medula

Amanhã, 08 de abril, comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer, a Fundação Sara Albuquerque Costa realiza uma Blitz de conscientização no Hemominas de Belo Horizonte (Alameda Ezequiel Dias, 321, Centro). “É muito legal o trabalho da Fundação Sara e melhora nossos números de doadores no dia que estão aqui”, afirma Cíntia Calu, do setor de captação do Hemominas.
“Será nossa quinta blitz em parceria com o Hemominas. Iniciamos em novembro de 2012 e a cada ação, nas datas relacionadas ao câncer, escutamos belas histórias, nos surpreendemos com o número de doadores de sangue que resolve também se cadastrar como doadores de medula óssea. Todas as vezes que estamos no Hemominas, conseguimos triplicar o número de cadastros de doadores de medula”, se alegra a voluntária da Fundação Sara, Vera Dabul, que sempre participa das ações.
Quem espera por um doador sabe a angústia que vive, “meu filho nem dormia e desde que encontramos o doador, ele já consegue dormir uma noite inteira”, diz Eliana Aparecida de Campos Souza, mãe de Jefersson Marcos Campos Souza, de 16 anos, de Betim, que aguardava há cinco anos a cura e só o transplante pode salva-lo.
E quem viveu a experiência inesquecível de doar a medula indica: “Realmente, não tenho palavras pra descrever esses dias. Só sei que todos podiam ter essa oportunidade.
E claro, o primeiro passo é se cadastrar. Depois torcer bastante para Deus dar essa oportunidade, pois é inexplicável”, são palavras de Daniel de Oliveira Cardozo, de Belo Horizonte, que doou sua medula para uma criança com câncer em fevereiro deste ano.
De acordo com dados do REDOME – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea são mais de 1.500 pacientes com câncer que aguardam um doador de medula no Banco Nacional. “A Fundação Sara promove as Blitz por acreditar que o conhecimento pode mudar esse cenário de muitos pacientes na espera e aumentar as chances de cura a partir do momento que a pessoa se cadastra como doador de medula ele tem a chance de salvar vidas”, explica o diretor regional da Fundação Sara de Belo Horizonte, Antônio Marcos Ferreira.
O REDOME informou para a família de Jefersson que encontrou um doador internacional. “Jefersson terminou os exames antes do carnaval e agora aguardamos com expectativa os resultados”, diz a mãe. E o filho completa: “não vejo a hora de realizar o transplante e poder sonhar com minha cura”.

Quer conhecer o depoimento completo de Daniel de Oliveira Cardozo: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=131415363700271&set=a.111732089001932.1073741828.111729762335498&type=1&theater

Compartilhe:

Data da publicação 7 de abril de 2014

CONIACC firma parceria com o Banco do Brasil
Anterior

Fundação Sara BH faz a festa da Páscoa com o Coelhão do América
Proximo



Fique por dentro das novidades: